Marketing Digital

Como criar um bom anúncio no Google Adwords

Como criar um bom anúncio no Google Adwords

O Google Adwords, recentemente chamado de Google Ads, é a maior plataforma de mídia paga do mundo. A ferramenta é a maior fonte de receita do Google. O Adwords oferece múltiplas opções de anúncio com uma segmentação incrivelmente poderosa. Dessa forma, atrai o investimento de empresas de tamanhos diversos.

Ao passo que ações de marketing de conteúdo atraem os clientes em um processo gradual, os anúncios do Google Ads trazem um retorno rápido. Dessa forma, anúncios dessa plataforma de mídia paga despontam como um recurso de Outbound Marketing bastante eficaz.

Mas como funciona o Google Adwords?

Para anunciar utilizando o Google Adwords é preciso criar uma conta. Em seguida, o próprio anunciante define o conteúdo do anúncio, a verba e onde quer veiculá-lo. Ou seja, de acordo com o intuito da ação, você pode optar entre os locais na rede que o Google disponibiliza para anunciar. Dessa forma, você pode escolher entre a Rede de Pesquisa, a Rede de Display ou a Rede do YouTube.

Além disso, o Google Adwords disponibiliza campanhas para App, que são especificamente voltadas para propagandas de aplicativos.

Para entender como criar sua conta no Google Adwords e conhecer cada rede do Google, é só clicar nesse outro post aqui .

De qualquer forma, vamos explicar rapidamente sobre isso tudo aqui também. Afinal, o Bulldesk quer saber mesmo é de expandir seu conhecimento e contribuir para o crescimento das empresas através de nossa expertise em marketing digital. Vamos lá?

As Redes de anúncio do Google Adwords

  • Rede de Pesquisa: é composta pelos resultados na busca Google. Os anúncios nesta Rede impactam os usuários a partir dos termos e frases que ele digitar em sua busca no Google. Os anúncios, portanto, aparecem ao corresponderem às palavras-chaves inseridas. As chances de conversão são altas, uma vez que o indivíduo já está buscando por seu produto ou serviço.
  • Rede de Display: inclui todos os sites parceiros do Google. Portanto, os anúncios podem ser vinculados dentro de sites terceiros. Tudo de acordo com os parâmetros especificados na criação da campanha, como localização ou interesses. Desse modo, a taxa de conversão pode não ser tão alta, já que o usuário não está necessariamente buscando pelo seu produto ou serviço. Entretanto, a prática de remarketing na Rede de Display é bastante eficaz.
  • Rede do Youtube: diz respeito aos anúncios veiculados no segundo maior buscador da internet: o YouTube. Através do Google AdWords é possível criar anúncios para atingir os usuários entre as bilhares de horas de vídeo da plataforma. Eles podem ter formatos gráficos ou em vídeo. A prática de remarketing também é possível nesta rede.
  • Campanha para app: neste modo de anúncios, a intenção é que o usuário interaja com um aplicativo. Seja para fazer o download pela primeira vez; seja para baixar mais uma vez ou quem sabe visualizar uma lista com o seu app no topo; estas campanhas vendem exclusivamente aplicativos.

Como criar um bom anúncio na Rede de Pesquisa

Agora que você já conhece as Redes do Google, podemos falar sobre como criar um bom anúncio na Rede mais disputada da plataforma. É a Rede de Pesquisa. Essa rede possui uma taxa de conversão maior, com anúncios exibidos no buscador mais utilizado no mundo.

Portanto, é fundamental criar um bom anúncio para Rede de Pesquisa. Assim, você otimiza esforços e investimentos em prol de uma boa taxa de conversão. Para tanto, considere os aspectos que listamos abaixo, com o intuito de atrair mais visitantes e diminuir o custo por clique. Essa atenção fará toda diferença nos resultados da sua campanha.

Para criar um anúncio de sucesso, que atinja seus objetivos e metas, é preciso construí-lo considerando a estrutura que deve seguir um anúncio na Rede de Pesquisa do Google Adwords.

Do mesmo modo, é interessante pensar sobre a experiência do usuário ao ter contato com o anúncio que você produziu. É fundamental que o internauta sinta que o anúncio foi “feito para ele”. Quanto maior for a identificação que conseguir despertar no público, maior a chance dele clicar no que você propõe.

Sendo assim, listamos todas as partes que compõem a estrutura de um anúncio. Além das boas práticas para cada uma delas. Vamos lá?

Título (linha 1 e 2)

O título é a parte principal do seu anúncio. Essa é a chamada que aparece com destaque, acima do caminho e da descrição. As duas partes do título, a linha 1 e a linha 2, são separadas por um hífen e permitem até 30 caracteres. Portanto, escolher as palavras que compõem o título é um desafio uma vez que o mesmo deve expressar o que o usuário está buscando em pouquíssimas letras.

Sendo assim, para criar um bom título você deve pensar em como despertar a curiosidade do usuário. Para isso, vale ser provocativo ou fazer uma promessa (que será cumprida pelo seu produto ou serviço). Também é uma boa prática colocar as palavras-chaves de busca no título, já que os termos buscados pelo usuário ficam em negrito quando presentes nesse campo do anúncio.

Por fim, coloque todas as palavras com as iniciais maiúsculas. De acordo com o próprio Google, essa medida chama mais a atenção do usuário e aumenta a atração para cliques.

Caminho

O caminho é a URL que é vista pelo usuário embaixo do título, com uma cor diferenciada. Dessa forma, é importante que o caminho apresente de forma clara o produto ou serviço que está sendo ofertado. Assim, o usuário confirma que ao clicar no anúncio será levado para onde pretende; ou seja, que a oferta tem a ver com o que ele busca. Para criar o caminho, você pode escolher até duas palavras que virão após a URL final.

Descrição

A construção de uma boa descrição deve considerar que este é o espaço para argumentar e convencer o internauta a clicar no seu anúncio. Portanto, é na descrição, ao longo dos seus 80 caracteres permitidos, que você deve apostar nos benefícios da sua proposta e num CTA (Call to Action) certeiro.

Além do mais, é uma boa prática inserir qualificadores no anúncio. Dessa forma, você consegue filtrar cliques que não estão qualificados para você.

Por exemplo: você quer vender um produto apenas para estudantes de direito e não para quem já se formou. Portanto, se você deixar claro também na descrição – e não somente nas palavras-chaves ou na landing page – que seu produto é para estudantes, você consegue qualificar o lead antes que ele clique no anúncio (e gere custos desnecessários, caso não seja um estudante).

Outra boa prática para evitar que cliques desnecessários sejam cobrados e aumentar a conversão, é informar valores na descrição. Dessa forma, o usuário clica ciente de que pode pagar pelo seu produto ou serviço, garantindo que o clique valha o custo e aumentando a taxa de conversão real do anúncio.

URL final

A URL final é a página de destino do seu anúncio, isto é, para onde o usuário será levado ao clicar na publicidade que você criou. Esse link não aparece para o internauta, mas ainda assim é muito importante uma vez que o Google considera esse fator ao calcular o Índice de Qualidade do anúncio. O Índice de Qualidade considera se a página de destino está bem elaborada e realmente apresenta a resolução do problema descrito.

Portanto, você deve pensar se a landing page de destino realmente resolve o que promete e se há boa adaptabilidade para dispositivos móveis. Além disso, construa formulários para captar leads e foque nos benefícios de seu produto ou serviço.

O que não fazer nos anúncios: a política editorial do Google

As restrições quanto ao formato dos anúncios não são as únicas do Google Adwords. A plataforma possui uma política editorial que visa proteger o usuário e manter a qualidade dos anúncios. Saber as regras garante que você esteja em conformidade com o Google, minimizando a possibilidade de refações.

O espaçamento deve ser adequado entre as palavras e após a pontuação. Aliás, o uso de pontuação e símbolos não deve ser feito para chamar a atenção do usuário. Você deve considerar apenas uma construção correta da frase. O ponto de exclamação tem seu uso contado: não pode ir no título e deve aparecer apenas uma vez na descrição. Símbolos, números e letras não podem ser usados para substituir palavras.

A repetição de palavras também não é permitida quando usada com o intuito de promoção publicitária. Sendo assim, não use a mesma palavra mais de três vezes numa mesma linha.

Além disso, também há restrições para linguagem imprópria, frases inaceitáveis e uso de superlativos.
Atente-se à todos os aspectos que listamos neste post e arrase nas conversões com um bom anúncio no Google Adwords!
Que tal começar agora?

TESTE O BULLDESK 7 DIAS GRÁTIS